António Costa admite demissão do Governo

Em causa a contagem de tempo dos professores

  

O Governo esteve reunido de emergência durante cerca de quatro horas para analisar a situação criada pela votação na comissão parlamentar da Educação.

Na origem está a aprovação do descongelamento na íntegra do tempo de serviço dos professores.

António Costa admitiu na reunião com o Presidente da República a possibilidade de se demitir. O primeiro-ministro vai falar dentro de instantes ao país, no entanto, a demissão não é garantida, já que o Presidente pode ter conseguido apaziguar o primeiro-ministro garantindo o veto da legislação aprovada ontem no Parlamento.

Ou seja, a única hipótese do Governo não se demitir é que a lei não veja a luz do dia. O Presidente da República não tem mais agenda nesta sexta-feira e ainda não se pronunciou sobre a declaração do primeiro-ministro.

Se o diploma for aprovado, o primeiro-ministro já avisou: