Covid-19: OMS admite que Suécia é um modelo para seguir no futuro

A Suécia fez quase tudo diferente, e os resultados são idênticos...

  

A OMS deu uma conferência de imprensa no passado dia 29, teve a voz o Dr. Michael Ryan (Executive Director, WHO Health Emergencies Programme), que respondeu à pergunta de uma jornalista Sueca:

“A minha pergunta é sobre a Suécia. É um país que escolheu um caminho e uma estratégia diferentes, basicamente sem entraves e uma sociedade aberta durante a crise.
Isso poderá significar que a população da Suécia, e talvez as populações de outros países em que as medidas que não são tão duras, e que não têm lockdown (quarentenas) tão estritos, podem estar melhor protegidos em caso de uma segunda vaga?
Já que estão mais expostos e têm a hipótese de desenvolver uma possível imunidade de grupo? Obrigado.”

Eis a resposta do Dr. Michael Ryan:

Em relação à imunidade de grupo, acho que vamos ter de esperar. (…). Direi que o resultado geral dos estudos conhecidos, mesmo em áreas de transmissão intensa, a proporção de pessoas que foram soroconvertidas ou que possuem anticorpos no sangue é realmente bastante baixa, o que é uma preocupação, porque significa que a grande maioria das pessoas permanece suscetível. (…)
Acho que, se quisermos alcançar uma nova normalidade, acho que, em várias maneiras, a Suécia representa um modelo futuro. (…) Teremos que estar cientes de que o vírus está presente e, como indivíduos, famílias e comunidades, faremos todo o possível no dia-a-dia para reduzir a transmissão desse vírus.
Isso pode significar ajustar a maneira como vivemos nossas vidas. Acho que, talvez, na Suécia eles estejam a ver como é que isso se faz em tempo real. Acho que pode haver lições a serem aprendidas com nossos colegas na Suécia. Novamente, gostava de enfatizar que a Suécia não evitou controlar a covid-19. Foi adotada uma abordagem estratégica muito forte para controlar a covid-19 em todos os elementos da sociedade. O que a Suécia fez de diferente foi confiar nas suas próprias comunidades para implementar esse distanciamento físico.”

.
Faltou apenas ao Dr. Michael Ryan dizer que, na Suécia o confinamento obrigatório nunca foi uma hipótese (até porque legalmente é impossível). A democracia por lá não se celebra só no 25 de Abril

O problema maior é que agora, talvez já seja tarde para copiar a estratégia dos Suecos, as economias já estão arruinadas, e o “novo vírus” que aí vem, terá talvez um impacto ainda maior que o novo coronavírus.

Fοnte: semanarioextra.com