Chinês morre infectado com Hantavírus, especialistas dizem que não há motivo para alarme

Pandemia de Hantavírus é improvável, esclarecem os especialistas

  

O homem que morreu na China na passada segunda-feira, terá dado positivo no teste para uma forma de Hantavírus. “Ele foi testado positivo para Hantavirus. Outras 32 pessoas no autocarro foram testadas”, escreveu o porta-voz do Partido Comunista Chinês (PCC) no jornal The Global Times.

Com o clima de medo que se vive no mundo actualmente devido ao Coronavírus, rapidamente a notícia correu o mundo:

hantavirus-2

Começaram inclusive a surgir os primeiros “memes”:

hantavirus-3

O vírus propaga-se principalmente nos roedores e pode causar vários sintomas.

Sintomas de Hantavírus:

Uma pessoa com síndrome pulmonar do Hantavírus pode sentir fadiga, febre e dores musculares, especialmente nas coxas, quadris, costas e, às vezes, nos ombros. Pode também ter dores de cabeça, arrepios e tonturas, náuseas, vómitos e diarreia e dores abdominais.

O vírus, tanto quanto se sabe, pode espalhar-se para as pessoas através do contacto com a urina, fezes e saliva, e menos frequentemente através de uma mordida de um hospedeiro infectado, afirma o CDC. Isso pode causar síndrome pulmonar por Hantavírus (HPS) e febre hemorrágica com síndrome renal (HFRS), pode ler-se no site do CDC.

O vírus também pode ser transmitido quando alguém respira ar contaminado por hantavírus. “Os hantavírus que causam doenças humanas nos Estados Unidos não podem ser transmitidos de uma pessoa para outra”, diz o CDC.

Para ressalvar o quão raros são os casos de Hantavírus, o CDC menciona que, a partir de 2017, apenas 728 casos “foram relatados desde que a vigilância nos Estados Unidos começou em 1993”.

Portanto, e com base no que dizem os especialistas, pode ficar tranquilo(a), é altamente improvável que o Hantavírus se transforme noutra pandemia.

fewe

Fοntes: ndtv.com | epochtimes.com.br | cdc.gov